fbpx
+55 (11) 2099-9939 comercial@advancedinfo.com.br

Migre agora Para Azure com Azure Site Recovery

A Microsoft fornece serviços de infraestrutura, plataforma e software, bem como DRaaS, por meio dos Serviços de Nuvem do Azure. O ASR (Azure Site Recovery) faz parte do Operations Management Suite. A Microsoft construiu o ASR internamente e, em seguida, integrou a tecnologia InMage adquirida em 2014 para fornecer DR para VMware, Hyper-V e cargas de trabalho físicas.

Recuperação de desastre como serviço

O Site Recovery é uma DRaaS (recuperação de desastre como serviço) nativa, e a Microsoft foi reconhecida como líder em DRaaS, com base na abrangência da visão e na habilidade de executar, pela Gartner no Quadrante Mágico de 2018 para Recuperação de desastre como serviço.

 
Cargas de trabalho principais suportadas: x86 físico e virtual.
Presença de Recuperação Regional: Global, com mais de 35 locais nas Américas, Europa e Ásia.
Complexidade do cliente: Experiente com suporte de até mais de 300 imagens de servidor, com integrações para oferecer suporte à replicação e recuperação específicas do aplicativo por meio de scripts adicionais.
Uso recomendado: Quando os custos baixos e os testes ilimitados de pagamento conforme o uso são prioridades para ambientes de baixa complexidade, somente para x86.

Reduza os custos de infraestrutura

Reduza o custo de implantar, monitorar, aplicar patch e realizar a manutenção de infraestrutura de recuperação de desastre local eliminando a necessidade de criar ou realizar a manutenção de um datacenter secundário de alto custo. Além disso, você paga apenas pelos recursos de computação de que precisa para dar suporte aos seus aplicativos no Azure.

Nenhum contrato de longo prazo é necessário para tentar o ASR. Todos os testes e armazenamento de dados são baseados na utilização real. A Microsoft possui alcance global significativo e consistência de serviço, que é escalável para o futuro.

Minimize o tempo de inatividade com uma recuperação confiável

Cumpra facilmente regulamentos do setor, como ISO 27001, habilitando o Site Recovery entre regiões do Azure separadas. Ajuste a escala para cobrir tantos aplicativos cruciais para os negócios quanto você precisar, com o apoio do suporte e da disponibilidade do serviço do Azure. Restaure seus dados mais recentes rapidamente com o Site Recovery.

Azure Site Recovery: Simples de implantar e gerenciar

Configure o Azure Site Recovery simplesmente replicando uma VM do Azure para uma região diferente do Azure diretamente do portal do Azure. Como uma oferta completamente integrada, o Site Recovery é atualizado automaticamente com novos recursos do Azure conforme eles são lançados. Minimize os problemas de recuperação ao sequenciar a ordem de aplicativos com várias camadas em execução em várias máquinas virtuais. Garanta a conformidade testando seu plano de recuperação de desastre sem impactar as cargas de trabalho de produção ou os usuários finais. E mantenha os aplicativos disponíveis durante indisponibilidades com a recuperação automática do local para o Azure ou do Azure para outra região do Azure.

Perguntas frequentes

Como a camada gratuita do Azure Site Recovery funciona?

Todas as instâncias protegidas pelo Azure Site Recovery são gratuitas durante os primeiros 31 dias de proteção. A partir do 32º dia, a proteção da instância é cobrada de acordo com as tarifas acima.

Sou usuário do Azure Site Recovery há mais de um mês. Eu ainda terei os primeiros 31 dias gratuitos para todas as instâncias protegidas?

Sim, não importa por quanto tempo você está usando o Azure Site Recovery. Nenhuma instância protegida gera cobranças do Azure Site Recovery durante os primeiros 31 dias. Por exemplo, se você esteve protegendo 10 instâncias nos últimos 6 meses e conectar uma 11ª instância ao Azure Site Recovery, não haverá cobranças do Azure Site Recovery para a 11ª instância durante os primeiros 31 dias. As primeiras 10 instâncias continuam gerando tarifas do Azure Site Recovery, uma vez que elas foram protegidas por mais de 31 dias.

Quais encargos serão cobrados quando eu usar o Azure Site Recovery?

Ao usar o Site Recovery, você poderá ser cobrado pela licença do Site Recovery, pelo armazenamento do Azure, por transações de armazenamento e pela transferência de dados de saída.

A licença do Site Recovery é por instância protegida, na qual uma instância é uma máquina virtual ou um servidor físico.

  • Se um disco de máquina virtual replica para uma conta de armazenamento padrão, o encargo do Armazenamento do Azure é para o consumo de armazenamento. Por exemplo, se o tamanho do disco de origem for de 1 TB e 400 GB de armazenamento forem usados, o Azure Site Recovery criará um VHD de 1 TB no Azure, mas o armazenamento cobrado é de 400 GB (mais a quantidade de espaço de armazenamento usada para logs de replicação).
  • Se um disco de máquina virtual replicar para uma conta de armazenamento premium, o encargo do Armazenamento do Azure é para o tamanho de armazenamento provisionado, arredondado para a opção de disco de armazenamento premium mais próxima. Por exemplo, se o tamanho do disco de origem for de 50 GB, o Site Recovery criará um disco de 50 GB no Azure e o Azure o mapeia para o disco de armazenamento premium mais próximo (P10). Os custos são calculados sobre o P10 e não sobre o tamanho do disco de 50 GB. Saiba mais. Se você estiver usando armazenamento premium, uma conta de armazenamento padrão para log de replicação também será obrigatória e o valor do espaço de armazenamento padrão usado para esses logs também será cobrado.
  • Nenhum disco é criado até um failover de teste ou um failover. No estado de replicação, os encargos de armazenamento na categoria de “Blob de páginas e disco” são cobrados de acordo com a calculadora de preço de armazenamento. Esses encargos são baseados no tipo de armazenamento (premium ou padrão) e no tipo de redundância de dados, incluindo LRS, GRS, RA-GRS e muito mais.
  • Se a opção de usar discos gerenciados em um failover for selecionada, os encargos dos discos gerenciados serão aplicados após um failover ou um failover de teste. Os encargos de discos gerenciados não serão aplicados durante a replicação. Durante a replicação, incorrem os encargos de armazenamento na categoria de “Blobs de páginas e discos não gerenciados”. Estes encargos são baseados no tipo de armazenamento premium ou padrão e no tipo de redundância de dados: LRS, GRS, RA-GRS etc.

    Exemplo: para uma VM que replica para armazenamento Premium com disco de sistema operacional de 128 GB e um disco de dados de 500 GB:

    1. Durante a replicação: incorrem os encargos de armazenamento na categoria de “Blobs de páginas e discos não gerenciados” para os tamanhos de discos de armazenamento Premium P10 e P20. O tamanho dos discos sendo replicados (128 GB e 500 GB) são arredondados para o tamanho do disco Premium não gerenciado mais próximo de P10 (128 GB) e P20 (512 GB) para cobrança. Usa-se também uma conta de armazenamento padrão para registrar em log as alterações delta durante a replicação. As alterações de armazenamento na categoria de “Blobs de páginas e discos não gerenciados” com base na quantidade de armazenamento padrão utilizado para esses logs também são cobradas.
    2. Durante um failover de teste ou após um failover para discos gerenciados: aplicam-se os encargos de discos gerenciados para discos gerenciados Premium de tamanhos P10 e P20.

    Exemplo: para uma VM que replica para armazenamento padrão com o disco de sistema operacional de 32 GB e o disco de dados de 250 GB:

    1. Durante a replicação: incorrem os encargos de armazenamento na categoria de “Blobs de páginas e discos não gerenciados” para armazenamento padrão.
    2. Durante um failover de teste ou após um failover para discos gerenciados: aplicam-se os encargos de discos gerenciados para discos padrão gerenciados de tamanhos S4 (32 GB) e S15 (256 GB). O tamanho dos discos (32 GB e 250 GB) foi arredondado para o tamanho de disco gerenciado padrão mais próximo de S4 (32 GB) e S15 (256 GB).
  • Se a opção de usar discos gerenciados em um failover não for selecionada, os encargos de armazenamento na categoria de “Discos Não Gerenciados e Blob de páginas” serão cobrados após o failover de acordo com a Calculadora de preço de armazenamento. Esses encargos são baseados no tipo de armazenamento (premium ou padrão) e no tipo de redundância de dados, incluindo LRS, GRS, RA-GRS e muito mais.
  • As transações de armazenamento são cobradas durante a replicação de criação contínua e para operações regulares da máquina virtual após um failover ou failover de teste. Mas esses encargos são insignificantes.

Os custos também são incorridos durante o failover de teste, no qual os custos de máquina virtual, armazenamento, saída e transações de armazenamento serão aplicados.

Como devo licenciar o Windows Server quando precisar executar instâncias recuperadas em um site secundário?

Os servidores precisam estar totalmente licenciados com licenças do Windows Server. Se o cliente tiver uma cobertura ativa do Software Assurance em seu Windows Server no site principal, eles poderão implantar o Windows Server no site secundário por meio do benefício do Software Assurance para Recuperação de Desastre somente para fins de recuperação de desastres de não produção. Consulte os Direitos de Uso de Produto (PUR) para determinar se o uso do cliente cumpre os critérios de benefício do Software Assurance para Recuperação de Desastre.

Posso aproveitar o Benefício Híbrido do Azure com o Azure Site Recovery na migração para o Azure?

Com o Benefício Híbrido do Azure, é possível aproveitar ao máximo as licenças locais e na nuvem. Ele permite usar as suas licenças do Windows Server com o Software Assurance para máquinas virtuais pela taxa base de computação, resultando em até 40% de economia ou mais em todas as regiões do Azure. Use seu Benefício Híbrido ao migrar seus servidores Windows para o Azure. Saiba mais.

Reduza os custos de infraestrutura!

Ampla cobertura do sistema operacional Suporte para Azure Platform, fale com nossa equipe.

Fale agora com nosso consultor: (11) 98999-0306