Home > Blog > A migração para PABX em nuvem requer planejamento da rede de telefonia e análise de segurança
A migração para PABX em nuvem requer planejamento da rede de telefonia e análise de segurança

A migração para PABX em nuvem requer planejamento da rede de telefonia e análise de segurança

A pandemia COVID-19 gerou uma mudança dramática no número de funcionários trabalhando em casa.

As empresas que ainda dependiam de uma base de PABX tradicional foram forçadas a examinar maneiras de abordar como ainda poderiam conectar seus funcionários a recursos – entre eles videoconferência e funcionalidade de bate-papo – que os PABXs não podiam oferecer totalmente.

As modernas plataformas de telefonia na nuvem preenchem essas lacunas, fornecendo aos funcionários ferramentas que tornam a colaboração mais eficiente para aqueles que trabalham remotamente. Porém, antes da migração para a nuvem as empresas precisam ter uma infraestrutura adequada para o novo formato de comunicação, sendo ela eficiente e segura.

Portanto, as empresas que desejam modernizar seus serviços de telefonia e descartar os antigos sistemas de PABX estão migrando para a telefonia na nuvem. Mas uma migração para a nuvem requer um planejamento significativo, desde a preparação da LAN corporativa para o tráfego de voz até a definição de políticas de segurança para proteger os dados das chamadas.

Seja revisando completamente sua infraestrutura de telefonia ou adotando uma abordagem mais gradual, aprenda como preparar sua telefonia para a nuvem e manter seus serviços seguros e sempre disponíveis.

Como preparo minha rede para o PABX em nuvem?

Antes de migrar as comunicações para a nuvem, as empresas precisam avaliar várias considerações de infraestrutura. O mais importante é o acesso à rede telefônica pública comutada (PSTN). Todas as chamadas fora da empresa requerem acesso ao PSTN.

Os gateways VoIP são necessários para traduzir os dados entre as redes de telecomunicações legadas e a LAN corporativa. As organizações também podem implantar o entroncamento do protocolo de iniciação de sessão (SIP) para transportar voz diretamente para a operadora PSTN.

As organizações também devem preparar a LAN para o PABX na nuvem para garantir que as chamadas de voz tenham throughput ponta a ponta suficiente com latência e jitter limitados.

A TI deve auditar uplinks de rede críticos através da LAN para identificar áreas potenciais de congestionamento. A TI também deve configurar políticas de qualidade de serviço (QoS) ponta a ponta para garantir que as chamadas de voz mantenha a prioridade na rede.

Endpoints, como telefones de mesa e softphones, também são fatores de rede importantes a serem considerados. Para telefones fixos, as organizações devem abordar como os telefones recebem energia. A maioria dos telefones VoIP não recebe energia da rede telefônica, como telefones analógicos, e requer uma fonte de energia externa, como Power over Ethernet.

As organizações que implantam softphones como parte de uma migração VoIP devem garantir que os pontos de acesso de LAN sem fio possam priorizar o tráfego de voz e tenham cobertura suficiente para evitar pontos mortos e gargalos.

Como o híbrido influencia em uma migração VoIP?

Algumas organizações podem optar por uma implantação híbrida para adotar uma abordagem de migração em fases. As empresas podem lidar com uma migração híbrida de várias maneiras.

Por exemplo, eles podem migrar chamadas de saída de baixa prioridade para VoIP para testar o desempenho do serviço e resolver problemas antes que afetem chamadas importantes, como chamadas de entrada para contact centers.

As organizações podem usar uma implantação híbrida como um ambiente de teste para emular a degradação da rede e medir a qualidade e o desempenho do VoIP.

As organizações também podem usar uma migração VoIP híbrida como um trampolim para as comunicações unificadas como serviço (UCaaS). Esse tipo de implantação usaria o sistema legado como a base do sistema telefônico e adicionaria recursos de VoIP a ele.

Os usuários podem manter seus aparelhos analógicos existentes e fazer chamadas em uma rede IP. Uma implantação de VoIP híbrida também permitiria que as organizações mantivessem recursos de telefonia avançados que podem não estar disponíveis em um sistema UCaaS.

Como mantenho meu PABX na nuvem seguro?

A segurança é um aspecto importante de uma migração para a nuvem, pois as chamadas baseadas em IP são vulneráveis ​​a várias ameaças. Ataques de negação de serviço (DoS) são as ameaças mais comuns, em que um sistema telefônico é inundado com tráfego ilegítimo para evitar que os usuários enviem ou recebam chamadas legítimas.

Um bom firewall, fornecido pelo fornecedor do PABX na nuvem ou por terceiros, pode atenuar os ataques DoS. Além disso, os controladores de borda de sessão (SBCs) podem proteger contra ataques DoS. Os SBCs servem como firewall para o tráfego de voz, aplicando suas próprias políticas de QoS e identificando ameaças de entrada.

Ataques de call jacking e man-in-the-middle podem ocorrer quando o tráfego SIP é interceptado e um agente malicioso pode espionar conversas e capturar informações confidenciais. Esses tipos de ataques podem ser evitados usando VPNs e criptografia. Os softphones também devem ter software antivírus e antimalware instalado.

Ataques ocorrem quando um ponto de acesso sem fio é copiado para phishing em busca de informações. Os usuários do PABX na nuvem que se conectam a um ponto de acesso corrompido pelo ataque comprometem suas credenciais e informações compartilhadas durante as chamadas.

Os softphones comprometidos correm o risco de falsificação e fraude de ligação. As organizações podem mitigar os ataques cibernéticos criptografando redes sem fio e usando VPNs.

Sobre a Advanced Info

Atuante no mercado de tecnologia desde 1987, a Advanced INFO se posiciona como líder em soluções e Nuvem e Modern Workplace, ajudando empresas de todo tipo e porte a percorrer a jornada de transformação digital para que façam parte da chamada 4ª Revolução Industrial.

Com a certificação Microsoft Gold Partner, nos classificamos como uma das maiores revendedoras da tecnologia da empresa no Brasil, dispondo aos nossos clientes toda a gama de tecnologias presentes na Azure, a plataforma de Nuvem da Microsoft, e na suíte de aplicativos e serviços Office 365.